Menu Close

Rita Lee mora aqui

Em entrevista exclusiva, a madame do Rock comenta a sua biografia e os últimos acontecimentos de sua carreira
Já era de se esperar que o livro “Rita Lee mora ao lado” fosse um sucesso. A escrita provocante de Henrique Bartsch e a mistura de ficção e realidade deram um toque pra lá de alucinado na biografia mais que autorizada de Rita Lee. Ao longo da história existem passagens que retratam, com muito humor e emoção, as cenas da vida de Rita e sua família.

Em entrevista exclusiva ao Música & Letra, Rita Lee conta um pouco sobre o livro e sua “sombra” Bárbara Farniente, além de novos projetos e o futuro que vem por aí. Imperdível!

Rita Lee mora ao lado é uma obra de ficção-não-ficção. Em algumas passagens dá para perceber o que você realmente viveu, em outras o leitor fica na dúvida se foi vivido ou não o fato contado. Como podemos descobrir, ao longo do livro, o que Rita Lee vivenciou e o que Bárbara Farniente esconde por trás de seu disfarce espelhado?
Acho que o bacana do livro é justamente não saber o que é ficção e o que é reality. Depois de ler o livro nem eu descobri isso, Barbara fuçou direitinho minha vida e sabe mais de mim do que eu mesma.

Entrando no contexto: Farniente viveu te “perseguindo” até meados de 1998, quando você gravou o Acústico MTV. E agora, depois de toda essa fama provocada pela publicação de seu diário, o que você diria a ela se a encontrasse frente a frente?
Se eu encontrasse Bárbara pela frente, iria dar uns beijinhos e lhe agradeceria por ter omitido muitos fatos escandalosos de minha vidinha besta que iriam abalar a sociedade brasileira.

O livro trata especialmente de sua vida particular. A infância feliz, com direito a Peter Pan, James Dean e Beatles, além de sua carreira artística em si. Nesta grande cena de sua história, muitos personagens foram descritos e ajudaram a entender melhor a protagonista (ou seria coadjuvante?). Seus familiares chegaram a ler o livro? O que acharam de suas participações mais que especiais?
Minha irmã Virginia leu e, assim como eu, chorou e riu bastante. Roberto achou muito bem escrito e disse que fiquei super bem na fita. Meus filhos acho que ainda não leram, talvez já estejam meio cansados das histórias da mãe deles.

Henrique Bartsch, autor de Rita Lee mora ao lado

Mudando um pouco de assunto: ultimamente você fez um excelente trabalho de criação com o DJ Apollo em canções despojadas como Inexplicata e Cyrano de Beijorac, mostrando um certo interesse na música eletrônica, que vem se destacando em seu repertório desde o disco 3001 (2000). Como foi essa parceria e a criação destas músicas? Seus próximos trabalhos devem continuar recebendo doses de música eletrônica?
Apollo é um grande amigo e mexe muito bem com as eletronicidades, mas com ele estou mais brincando de tropicalidades, ele adora meus brinquedinhos de percussão, minha autoharp e outras traquitanas que sempre colecionei. Também estou experimentando meter a mão nos botões e gravar sozinha o que sempre tive vontade de fazer que é música instrumental.

O filme Wood & Stock está fazendo o maior sucesso por onde passa, e o que mais se comenta é sobre a curiosa voz da personagem Rê Bordosa, retirada da famosa tira de Angeli. Como foi essa experiência de emprestar a voz para um desenho animado porra-louca? Rita é meio “Rê Bordosa”?
Eu considero Angeli o melhor cartunista brasileiro, ele esculhamba todos os governos com tiradas na mosca. Acredito que Rê Bordosa seja minha mais completa tradução.

Agora queria que você chamasse a Madame Lee para responder esta pergunta: já começou o segundo semestre de 2006, ano par, passamos pela Copa do Mundo e chegam as Eleições. O que você prevê ainda neste resto de ano?
Madame Lee manda dizer que está trocando ideias com Mãe Dinah e que ainda não tem uma posição definida quanto ao segundo semestre de 2006, mas parece que ela previu um grande furacão na região da Flórida entre agosto e setembro.

14 Comments

  1. Karla (Recife-PE)

    eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee arrasaram!!! E a Rita, como sempre, com suas respostas pra la de inteligentes e despojadas. Love you pros dois. Beijossss

  2. Alan Souza (Rio de Janeiro-RJ)

    Parabéns pela excelente entrevista com a nossa grande rainha do Rock. Rita Lee nos faz ter orgulho da nossa música e nossa cultura que é cada vez mais rica. Alan Souza.

  3. Fernanda Lee (São Paulo-SP)

    Ah que délicia …Valeu Rubtz !! Tudo de bom …Esse furacão ruivo abala todas as estruturas possiveis e imagináveis …

    Viva el rainha del rock !!Viva Rita sempre, sempre sempre !! Energias boas …

  4. Tânia Lia de Carvalho

    Rita Lee, eu sou cunhada da sua prima Ivone Jones, eu e ela moramos no Rio de Janeiro, gostaria de manter contato com voce pois a Ivone Jones, como vai voce e sua famìlia, pois ela tem muito orgulho de ser sua prima, acha voce uma grande cantora e compositora,Rita por favor mande o seu e-mail do MSN e do Orkut para que eu possa te adicionar e saber notícias da sua família, pois a Ivone Jones gostaria muito de te conhecer, ela disse que o avô dela por parte de pai chamava-se Thomaz Jorge Jones, vê se voce conhece.Enviamos um grande abraço e aguardo uma breve resposta através do meu e_mail Tânia e sua prima Ivone Jones.

  5. michely

    o filme é realmente impresionante os desenhos passam de forma real aquilo que é representado e a música da abertura é muito bem elaborada.Parabéns pelo trabalho e sucesso

  6. Michely Rosa( sergipe)

    As caricaturas parecem reais, o cinema nacional deveria ser mais valorizado só assim, as pessoas conseguiriam obter uma boa cultura .Parabéns pelo trabalho e que você continue sempre inovando suas músicas e também faz mais parte do cinema ok bjo e energia positiva p você..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.