Guerra contra a expectativa

O que nos leva a gostar de um filme? Será que é só qualidade ou tem algo a ver com expectativa? Estou em processo de análise já tem um bom tempo.

Acabei de chegar do cinema com os amigos, em plena quinta-feira, horário comercial (vida de músico é assim mesmo: temos o fim de semana invertido!). Estávamos marcando de assistir GUERRA DOS MUNDOS há tempos, e sempre acontecia alguma coisa que atrapalhava. Mas acreditem, o que mais estava atrapalhando era a crítica alheia! Não ouvi ninguém falando bem desse filme. NINGUÉM!

Mas então o que eu fui fazer naquele cinema?! Isso se chama curiosidade. Tá bom, vai…tem o nome Spielberg no meio. Confesso: não sou muito fã de ficção científica, mas tenho certa curiosidade nesse gênero, uma vez que sou uma pessoa que vive muito no futuro (Estou trabalhando minha ansiedade. Um dia, quem sabe, viverei o hoje).

Bem, podemos ir ao filme?! Então, como estava falando, sabe que eu não achei tão ruim assim?!

(pausa para os tomates ou as pedras)

Mas é sério. Um senhor que estava assistindo, ou melhor, rindo, com certeza teria me tacado um pedregulho nesse exato momento. Sabe aqueles que fazem questão de dizer pra sala inteira que ele é muito mais inteligente que aquilo que está sendo mostrado? Pois é, esse tipo.

Talvez sua expectativa fosse muita. Como a minha era mínima não sofri desse mal. Muito pelo contrário. Acho que consegui olhar por trás daquela tela branca (que profundo esse negócio de tela branca, né? Tem horas que eu supero minha breguice!). Vou ser rápido nos comentários, prometo.

– Primeiro: quem pensa que o filme é sobre e.t.’s está enganado. O pano de fundo é o relacionamento familiar, onde a máscara utilizada é a invasão alienígena, algo que no mínimo causa curiosidade desde o início da humanidade. (Em Sinais podemos encontrar o mesmo pano de fundo ).
– Segundo: até onde o nosso medo, desespero e pânico podem nos levar. Para quem viu, aquela cena de todos querendo o carro a qualquer preço é fantástica. E acreditem, não acho que no caso das Torres Gêmeas isso não tenha acontecido de alguma forma.

Talvez até tivessem outros pontos positivos, mas não estou me lembrando agora. Quanto aos negativos, o de sempre, né? Afinal, não podemos esperar muito de Hollywood. Então, quando entrar numa sala de cinema, pense nisso. Pense na sua expectativa: ela pode muitas vezes mudar o que está vendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *