Lançamentos

O samba de Maria Rita, nas lojas em setembro


Esta é a capa do terceiro CD de Maria Rita, Samba meu, que chega às lojas de todo o Brasil no próximo dia 13 de setembro, via Warner Music.

O disco, produzido por Leandro Sapucahy e co-produzido por Maria Rita, terá lançamento simultâneo nos Estados Unidos, América Latina, México, Portugal e Israel, e em outubro, no Reino Unido.

Samba meu reúne canções do gênero, entre elas Tá perdoado, em execução nas rádios. Confira.

Você também pode gostar...

3 comentários

  1. TADEU MOREIRA diz:

    Gente, tenho 45 anos de idade e de paixão pela MPB. E digo, a ELIS REGINA é insubstituível e a maior cantora do mundo de todos os tempos (não tem Piaf, nem Billy, nem Bissie, nem Bárbara, e nem ninguém). A baixinha não deixava para ninguém. No Brasil ela nunca teve páreo. Musicalmente a Gal Costa é pouco criativa e explora muito pouco o sue potencial. A Maria Bethânia engana como cantora. Está na mesmice desde de 1970. Eu não considero a Bethania uma cantora. Ela é uma recitadora. Tem recursos vocias limitadíssimos (notas agudas ela nunca teve). Quanto a Maria Rita, ela vem fazendo um trabalho extraordinário na MPB. São trabalhos surpreendentes e imprevisíveis de se falar. É uma novidade atrás da outra. Ela só peca quando afirma que não sofre influências do furacão Elis Regina. Como não sofrer se todas as cantoras sofrem influências da Elis? Até a Gal e a Bethania sofrtem ainda hoje. A Bethania nunca perdoou o talento, o sucesso e o reconhecimento da Elis como a cantora maior do Brasil. Quando perguntam a Bethania as 05 melhores cantoras brasileiras, ela não cita Elis Regina por pura inveja e ódio. Eu estou muito ancioso para comprar e ouvir o novo trabalho inteligente da Maria Rita. Suas interpretações devam estar impecáveis. Ela é a grande diva, atual, da n/ MPB. Afinal a moça tem pedigree em excesso. Gente, não temos como negar, ela é uma Elis! Ela honra essa marca de qualidade musical total, completa e absoluta. Quem não conhece o trabalho genial da Elis Regina, que compre os seus discos. A Elis não brincava de cantar. Ela arrazava em suas interpretações geniais. Tudo o que ela fez foi PERFEITO, INIGUALÁVEL, INCOMPARÁVEL, SURPREENDENTEMENTE ENCANTADOR e INOVADOR. A Maria Rita está seguindo na mesma linha de descência e responsabilidade. Eu me orgulho da Maria Rita!!!

  2. Maria de Lourdes diz:

    F a n t á s t i c o, L i n d o, I n o v a d o r, Ú n i c o. A Maria Rita, para mim, é única. Por estes seus 03 trabalhos registrados na música brasileira, já deu para perceber que a menina não está para brincadeiras. Ela veio para música com responsabilidade e vontade de fazer muito bem feito o que a grande Elis Regina fez de forma imprescindívelmente bem. Ser filha da Elis foi puro obra do acaso. E como o acaso permitiu o fato, a garota trouxe nas veias o "pedifree 100% fiel ao incontest talento de sua genitora". Concordo plenamente com os comentários do Tadeu Moreira´quando diz que Maria Bethânia estancou em 1970. Eu não consigo ouvir bethania cantar da mesma forma, durante esse tempo todo, as mesmas canções saturadas de sempre. Ela regava muito ela própria. Fez um disco sem sentido algum com músicas batidíssimas do Vinícius de Moraes, sem nenhum diferencial interpretativo. Por sinal ela consegui piorar as canções em suas interpretações pouco criativas. A Maria Rita está aí para isso: acordar essas cantoras antigonas da mesmice e mostrar como se revoluciona na musica brasileira. A Maria Rita, em termos de talento, está no mesmo nível de sua mãe. Ela, a exemplo da Elis, está sendo revolucionária (a reporter de seu tempo), coisa esta que a Bethânia e Gal não conseguiram ser e nem mais serão (seus tempos passaram). Elas nunca tiveram a preocupação de lançar novos compositores. Sempre gravaram, irresponsavelmente, os mesmos compositores de sempre(Chico, Caetano, Gil e Djavan). Se não fosse a obstinação
    da Elis, compositores como Tim Maia, João Bosco, Ivan Lins, Renato Teixeira, Fagner, Belchior, Milton Nascimento … não existiriam na nossa música. Graças as interpretações geniais da pimentinha, esse benefício à música foi possível. Maria Rita siga à diante assim como fez a sua honrada mãe. A capa do seu SAMBA MEU está demais. Mais as suas interpretações devam estar superiores. Dia 14/09 já estarei com o disco original (jamais pirata), pois seria um desmerecimento ao seu trabalho sério e ao seu talento. A velha guarda baiana deva está morrendo de inveja suas (Bethânia e Caetano) (Gal e Gil não).

  3. Rafael Moreira diz:

    Sobre o comentário de Tadeu Moreira.

    Maria Bethânia é contralto, tem por característica a voz grave, uma raridade entre vozes femininas.

    Não gostar, tudo bem. Mas falar que não tem voz é ignorância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *