Lançamentos

Pedro Lima entra em campo com Futebol Musical Brasileiro Social Clube



Cantor de voz grave e tons brasileiríssimos, Pedro Lima recupera em seu terceiro CD, “Futebol Musical Brasileiro Social Clube” (Saladesom Records) onze temas que retratam histórias sobre duas grandes fábricas de talentos: o futebol e a MPB, com as participações especiais de Nilze Carvalho, Fernando Merlino, Rildo Hora, Zezé Motta, Carol Saboya, Zé Carlos, Neguinho da Beija-Flor e Roberto Menescal.

Numa partida de 37 minutos sem intervalos, Pedro entra em campo com “Um a um”, de Edgar Ferreira, que nas primeiras estrofes avisa: “Olha o jogo não pode ser um a um / se o meu clube perder é um zum-zum-zum”. Em seguida, convoca a sambista Nilze Carvalho para, com ele, mandar um recado ao amigo Afonsinho em “Meio-de-campo”, uma antiga composição de Gilberto Gil: Fazer um gol nessa partida não é fácil, meu irmão”.

De Pixinguinha, Benedito Lacerda e Nelson Ângelo, “Um a zero” relembra a história do esporte-arte, entre a gaita de Rildo Hora e o piano de Fernando Merlino. Já Zezé Motta bate uma bola redondinha com Pedro em “O que é… o que é”, de Moraes Moreira, outro músico-futebolista de carteirinha, desde os tempos do grupo Novos Baianos. Nos versos, referências ao casal Elza Soares & Mané Garrincha (1933-1983), e o rei Pelé: “Quero ser cantor de rádio / jogador de futebol”. Já Gonzaguinha (1945-1991) é revivido através de “Geraldinos e Arquibaldos”, e Zagallo, eterno símbolo da Seleção Canarinho, está presente em “Camisa 10”, de Hélio Matheus e Luis Wagner.

Mengo, Fogo, Vasco…: espaço aberto para o coro com Neguinho da Beija-Flor

Neguinho da Beija-Flor e Pedro Lima, dupla presente em
Neguinho da Beija-Flor e Pedro Lima, dupla presente em “O Campeão

Samba tradicional da safra de Neguinho da Beija-Flor, “O campeão (meu time)” volta ao meio de campo com o dueto entre Pedro e Neguinho, convocando a torcida a gritar, em alto e bom som, o nome do seu time, seja lá qual ele for, mostrando que, nessa pelada musical, não há espaço para rivalidades. Reforçando ainda mais a escalação vêm “Ponta de lança africano”, composição de Jorge Benjor, e “Aqui é o país do futebol”, clássico de Milton Nascimento e Fernando Brant imortalizado por Elis Regina, recriado por Pedro Lima com o violão de Roberto Menescal.

Fechando a partida, Pedro Lima traz para o gramado musical duas jogadas de mestres: de Chico Buarque – tricolor dono do time Polytheama – “O futebol”, canção de 1989 que ressurge com as participações especiais de Carol Saboya (voz) e Zé Carlos (guitarras); e “Canhoteiro”, obra coletiva de Zeca Baleiro, Celso Borges, Fausto Nilo e Fagner lançada em 2003 no disco “Raimundo Fagner & Zeca Baleiro”: “Mais que perfeito é o futebol”.

Ex-integrante do grupo Garganta Profunda, Pedro Lima marcou um golaço neste disco. Um não: vários gols. Uma celebração ao povo brasileiro e sua arte, seja com a bola ou com o samba no pé. Confira.

Visite o site de Pedro Lima no MySpace:
http://www.myspace.com/pedrolimafutebolmusical

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *