Lançamentos: Lucina, A música em mim (Duncan Discos, 2006)

O novo CD de Lucina, "A música em mim"

O quarto disco solo de Lucina, “A música em mim”, que acaba de ir para as lojas, é o quarto lançamento do selo Duncan Discos, que Zélia Duncan criou em 2004 para lançar trabalhos que priorizam a qualidade.

Produzido por Bia Paes Leme, o CD é um retrato fiel do talento desta cuiabana que adotou o Rio de Janeiro como segundo lar.

Requintado do início ao fim, é um verdadeiro convite a quem saboreia o que há de melhor na MPB, a começar pelo belo encarte, com fotos clicadas por Estevam Avellar.

Apesar do número reduzido de canções (nove ao todo), “A música em mim” tem letras e arranjos caprichados, e músicos (Marcelo Caldi, Fábio Luna Nando Duarte e Matias Corrêa) alternando violões, violinos, baixos e guitarras, entre moringas, pratos, castanhas e congas, suprindo a ausência das muitas composições que Lucina ainda guarda.

Com exceção de “Música na feira”, onde a instrumentista assume a função de letrista, deixando a melodia por conta de Vicente Barreto, todas as músicas do disco são de Lucina, que passa a bola da composição das letras para seus parceiros: Luhli (“Ao menos”, “Corpo canção”), Zélia Duncan (“Coração inquebrável”, “Enfim”), Lenita Lopez (“A música em mim”), Paulinho Mendonça (“Beijo clandestino”) e Joãozinho Gomes (“Samba da Zinha”).

A letra de “Oxford Street”, de Sonya Prazeres, foi escrita a partir de um sonho que teve com Lucina, onde as duas se cruzavam em Londres: uma, “punk fanzine”, a outra, “hippie discreta”. Nesta faixa estão as duas participações especiais do CD: Zélia Duncan, em um dueto fantástico onde é possível constatar a semelhança vocal com Lucina, e Christiaan Oyens, que, além de assinar o arranjo da canção, pilota violões, pandeiro, xequerê e baixo elétrico.

Ganhadora do Prêmio Sharp em 1999 na categoria Revelação, Lucina, cuja carreira começou em 1967 como integrante do Grupo Manifesto, vencedor do Festival Internacional da Canção, fez de seu novo disco uma verdadeira pérola em um mar de discos ao vivo e regravações. Sem dúvida um dos melhores lançamentos do ano. Confira.

Faixas:
1. A música em mim (Lucina e Lenita Lopez)
2. Beijo clandestino (Lucina e Paulinho Mendonça)
3. Ao menos (Lucina e Luhli)
4. Coração inquebrável (Lucina e Zélia Duncan)
5. Enfim (Lucina e Zélia Duncan)
6. Música na feira (Vicente Barreto e Lucina)
7. Oxford Street (Lucina e Sonya Prazeres)
8. Corpo canção (Lucina e Luhli)
9. Samba da Zinha (Lucina e Joãozinho Gomes)
Leia também: entrevista com Lucina